Brasil

Governo retoma reuniões com caminhoneiros e transportadoras

Segundo os caminhoneiros, a resolução da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), suspensa no dia 22 de maio, só trazia a previsão do custo mínimo para o frete, deixando de fora a remuneração do caminhoneiro autônomo pela carga transportada

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Com informações da EBC

O governo federal retomou nesta terça-feira (30) as reuniões com caminhoneiros, transportadoras e embarcadores para tentar um acordo em torno da tabela de frete mínimo de transporte de carga rodoviário. A decisão de continuar as tratativas, para evitar uma possível paralisação dos caminhoneiros, foi anunciada, na semana passada, pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Essa nova rodada de reuniões deve acontecer até amanhã (31) e a expectativa do governo é que um acordo seja fechado até o final desta semana.

De acordo com a assessoria do Ministério da Infraestrutura, as reuniões vão ocorrer o dia inteiro, a portas fechadas. Na quarta-feira (24), o ministro disse que a proposta que está na mesa envolve a realização de “acordos coletivos” entre a categoria e transportadoras e embarcadores para resolver uma das principais reivindicações dos caminhoneiros, um ajuste no piso mínimo de frete de transporte rodoviário de cargas para prever a possibilidade de lucro para os caminhoneiros autônomos.

Segundo os caminhoneiros, a resolução da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), suspensa no dia 22 de maio, só trazia a previsão do custo mínimo para o frete, deixando de fora a remuneração do caminhoneiro autônomo pela carga transportada. A resolução suspensa determinava que o cálculo do piso mínimo passaria a considerar 11 categorias na metodologia.

De acordo com o ministro, os acordos devem ser fechados com cada um dos segmentos, inclusive para resolver demandas pontuais de cada um deles. A proposta de consenso também prevê a revisão dos custos mínimos da tabela a cada seis meses e que os acordos tenham periodicidade de um ano.

A ideia é fazer uma espécie de acordo coletivo entre cada uma das 11 categorias com os segmentos de embarcadores e transportadoras. Pela proposta em negociação, alguns itens seriam revistos na tabela para incluir custos, que de acordo com os caminhoneiros não foram considerados. Na outra ponta, os representantes dos segmentos fariam um acordo sobre o percentual de remuneração a ser aplicado no cálculo do frete.



Receba nossas principais notícias em seu celular
Participe dos nossos Grupos Oficiais


GRUPO DO WHATSAPP GRUPO DO FACEBOOK

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidos pelo whatsapp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Leia Também

Com atitude e coragem Professora Terezinha pretende levar sua luta política para Brasília

Guarapuava

Com atitude e coragem Professora Terezinha pretende levar sua luta política para Brasília

28/09/2022 – 11:17:56 Redação “Quando uma mulher entra para a política, muda a mulher, mas quando muitas...

Requião quer devolver ao Paraná o melhor ensino público do país

Brasil

Requião quer devolver ao Paraná o melhor ensino público do país

28/09/2022 – 10:11:24 Com informações de assessoria e revisão de redação A campanha do candidato do PT e do...

TSE mantém proibição de imagens de viagens em campanha de Bolsonaro à reeleição

Brasil

TSE mantém proibição de imagens de viagens em campanha de Bolsonaro à reeleição

28/09/2022 – 10:08:22 Com informações de Agência Brasil e revisão de redação O TSE (Tribunal Superior...

Requião Filho fala sobre isenção de impostos

Paraná

Requião Filho fala sobre isenção de impostos

27/09/2022 – 06:45:08 Com informações de assessoria parlamentar e revisão de redação O deputado estadual e...

“Vamos eleger Lula no 1º turno em paz e sem ódio”, diz Zeca Dirceu

Paraná

“Vamos eleger Lula no 1º turno em paz e sem ódio”, diz Zeca Dirceu

27/09/2022 – 17:27:17 Com informações de assessoria parlamentar e revisão de redação O deputado federal Zeca...

Juca Tigre, Degolado, o baile das feias e as histórias que o povo conta

Guarapuava

Juca Tigre, Degolado, o baile das feias e as histórias que o povo conta

27/09/2022 – 11:37:27 Luiz Felipe Em 1889 o Brasil trocava a sua forma de governança e Estado, saía o imperador...