Brasil

Lei orçamentária de 2020 é sancionada com fundo eleitoral de R$ 2 bi

Com previsão de receitas e despesas totais de R$ 3,687 trilhões, a Lei Orçamentária Anual (LOA) foi publicada na edição desta segunda-feira (20) do Diário Oficial da União

Imagem: Divulgação/Câmara dos Deputados

Agência Câmara Noticias

O presidente Jair Bolsonaro sancionou sem vetos o Orçamento de 2020, que inclui R$ 2 bilhões para o Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), a ser utilizado nas eleições municipais de outubro. Este valor foi proposto pelo governo em novembro passado.

Com previsão de receitas e despesas totais de R$ 3,687 trilhões, a Lei Orçamentária Anual (LOA), publicada na edição desta segunda-feira do Diário Oficial da União, foi aprovada em dezembro pelo Congresso Nacional. O relator-geral da proposta foi o deputado Domingos Neto (PSD-CE).

A Consultoria de Orçamento da Câmara dos Deputados elaborou um perfil da proposta orçamentária enviada para sanção presidencial.

Desempenho fiscal

A LOA estabelece em R$ 124,1 bilhões o déficit primário do governo central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central), valor abaixo da meta oficial, que é de R$ 139 bilhões. Desde 2014, as contas públicas estão no vermelho: descontado o pagamento dos juros da dívida, as despesas superam as receitas.

Em 2020, o governo voltará a pedir autorização do Congresso para descumprir a “regra de ouro” – quando o governo utiliza títulos públicos para financiar despesas correntes. Será preciso emitir R$ 343,6 bilhões em títulos públicos para quitar gastos correntes. Em 2019, foram R$ 248,9 bilhões.

Os recursos obtidos com a venda dos títulos financiarão, principalmente, despesas com benefícios previdenciários (R$ 213,7 bilhões) e funcionalismo público (R$ 84,4 bilhões).

Outro número importante da lei orçamentária é o teto de gastos primários para 2020, que será de R$ 1,454 trilhão, ante R$ 1,407 trilhão no ano passado. Este será o quarto exercício financeiro consecutivo de cumprimento da emenda constitucional do teto dos gastos (EC 95), que limita o crescimento das despesas públicas pelos próximos 20 anos.

A lei orçamentária foi sancionada com R$ 18,4 bilhões em emendas parlamentares, dos quais R$ 15,4 bilhões são impositivas (de execução obrigatória).



Receba nossas principais notícias em seu celular
Participe dos nossos Grupos Oficiais


GRUPO DO WHATSAPP GRUPO DO FACEBOOK

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidos pelo whatsapp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Leia Também

Programa Potencial Feminino está com vagas abertas para cursos gratuitos de capacitação profissional

Guarapuava

Programa Potencial Feminino está com vagas abertas para cursos gratuitos de capacitação profissional

08/06/2023 – 07:41:02 Com informações de Secom Prefeitura de Guarapuava e revisão de redação Estão abertas...

TSE desaprova contas do PTB de 2018 e determina devolução de R$ 4,3 milhões

Brasil

TSE desaprova contas do PTB de 2018 e determina devolução de R$ 4,3 milhões

07/06/2023 – 19:14:26 Com informações de TSE e revisão de redação Na sessão desta terça-feira (06), o TSE...

Câmara aprova MP que recria Minha Casa Minha Vida

Brasil

Câmara aprova MP que recria Minha Casa Minha Vida

Com informações de Agência Brasil e revisão de redação  07/06/2023 – 17:13:29   A medida provisória...

Farmácia Popular: saiba quem terá acesso gratuito a medicamentos

Brasil

Farmácia Popular: saiba quem terá acesso gratuito a medicamentos

Com informações de Agência Brasil e revisão de redação 07/06/2023 – 15:16:42   O governo federal...

Inflação oficial cai para 0,23% em maio e acumula 2,95% este ano

Brasil

Inflação oficial cai para 0,23% em maio e acumula 2,95% este ano

07/06/2023 – 10:49:06 Com informações de Agência Brasil e revisão de redação O IPCA (Índice Nacional de...

STF retoma julgamento sobre marco temporal de terras indígenas

Brasil

STF retoma julgamento sobre marco temporal de terras indígenas

07/06/2023 – 08:31:55 Com informações de Agência Brasil e revisão de redação O STF (Supremo Tribunal...