Brasil

Passagem gratuita no transporte coletivo em todo o País: é possível?

Tema foi debatido hoje na Assembleia Legislativa do Paraná em uma audiência pública

Foto: Dálie Felberg/Alep

Dircom Alep

Os benefícios sociais do transporte coletivo público são comprovados: menos carros nas ruas, melhora da mobilidade urbana, baixa nas mortes no trânsito, mais saúde pública, diminuição da poluição, inclusão social. Mesmo assim, o modelo não funciona como deveria no país. Uma prova é o número de usuários, que vem caindo a cada ano. Nas últimas duas décadas, a diminuição chega a 35% em todo território nacional, de acordo com o Instituto Brasil Transportes (IBT). Ao mesmo tempo, os custos aumentam. É possível mudar esta realidade?

De acordo com um projeto de inciativa popular a resposta é sim. O tema foi debatido nesta quarta-feira (02) na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) em uma audiência pública proposta pelo primeiro-secretário da Casa, deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB). O objetivo do encontro foi a divulgação e coleta de assinaturas para o projeto “Iniciativa Popular Tarifa Zero no Transporte Coletivo”, que pretende assegurar o acesso gratuito ao transporte coletivo urbano e metropolitano em todo o País. “Estamos iniciando a discussão do tema, que é nacional. Pretendemos criar um reordenamento de tributos. Hoje os preços são altos e os serviços são ruins. Queremos subverter esta lógica. O transporte é um direito previsto na Constituição”, explica Romanelli.

Mas como fechar a conta? Pela proposta do Instituto Brasil Transportes, a tarifa zero pode ser custeada pelo Fundo Nacional de Transporte Urbano (FNTU), a ser criado e formado com recursos de rubricas legais já existentes. Um exemplo citado por Romanelli é a Contribuição de intervenção no domínio econômico incidentes sobre o comércio de combustíveis (Cide). Ele diz que os recursos arrecadados com o imposto poderiam cobrir os R$ 46 bilhões necessários para subsidiar a tarifa.

Ao todo, a proposta cita ao menos 17 leis, decretos, medidas e atos que podem financiar o Fundo. Os recursos do Fundo serão utilizados para custear integralmente os sistemas de transporte coletivo de cada município. Os custos e particularidades de cada cidade serão respeitados, dentro de um padrão com qualidade e satisfação, que atenda a necessidade dos usuários.

No País, o IBT aponta que 37 milhões de brasileiros deixam de utilizar o transporte coletivo devido aos altos valores das tarifas. O número é próximo ao de usuários, que chega a 39 milhões.

Tramitação – Para que o projeto Iniciativa Popular Tarifa Zero no Transporte Coletivo saia do papel, é necessária a coleta de 1,5 milhão de assinaturas, como prevê o artigo 61 da Constituição. O texto diz que a apresentação de projetos de lei por iniciativa popular necessita da adesão mínima de 1% dos eleitores em nível nacional, mediante assinaturas, distribuídos por pelo menos cinco estados e no mínimo 0,3% dos eleitores em cada uma das unidades. O número de eleitores do Brasil em agosto de 2018 era de 147,3 milhões. O número mínimo de assinaturas para um projeto de iniciativa popular é, portanto, 1,47 milhão.

As assinaturas podem ser feitas eletronicamente pelo aplicativo de celular: mudamos.org. É necessário o título de eleitor. O IBT também lançou uma cartilha que está em sua terceira edição e traz detalhes do projeto e as condições para implementá-lo. “É necessária esta ampla divulgação pelas assembleias, câmaras de vereadores, movimentos sociais e toda a sociedade para alcançar o número de assinaturas suficientes para apresentá-lo para discussão e votação no Congresso Nacional”, completa Romanelli.



Receba nossas principais notícias em seu celular
Participe dos nossos Grupos Oficiais


GRUPO DO WHATSAPP GRUPO DO FACEBOOK

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidos pelo whatsapp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Leia Também

Mais 554,5 mil vacinas contra a Covid-19 chegam ao Paraná; maioria é para dose de reforço

Paraná

Mais 554,5 mil vacinas contra a Covid-19 chegam ao Paraná; maioria é para dose de reforço

22/10/2021 – 18:13:55 Com informações de AEN e revisão de redação A Sesa (Secretaria de Estado da Saúde)...

Com votação marcada para terça, relatório da CPI ainda pode receber alterações

Brasil

Com votação marcada para terça, relatório da CPI ainda pode receber alterações

22/10/2021 – 15:11:29 Com informações de Agência Senado e revisão de redação Prevista para 26 de outubro, a...

“O tempo deu razão a Lula”, afirma editorial do espanhol El País

Brasil

“O tempo deu razão a Lula”, afirma editorial do espanhol El País

22/10/2021 – 11:12:39 Com informações de PT na Câmara e revisão de redação Em editorial publicado nesta...

Senadores voltam a defender derrubada do veto à distribuição de absorventes

Brasil

Senadores voltam a defender derrubada do veto à distribuição de absorventes

22/10/2021 – 08:26:19 Com informações de Agência Senado e revisão de redação A líder da Bancada Feminina,...

Guarapuava vacina adolescentes sem comorbidades nesta sexta-feira (22)

Guarapuava

Guarapuava vacina adolescentes sem comorbidades nesta sexta-feira (22)

22/10/2021 – 08:14:08 Redação Desde às 8h desta sexta-feira (22), a Campanha Guarapuava Imunizada está...

Preço dos combustíveis: governadores pedem o fim da dolarização

Brasil

Preço dos combustíveis: governadores pedem o fim da dolarização

21/10/2021 – 16:43:45 Com informações de PT na Câmara e revisão de redação Nesta quinta-feira (21), o...