Brasil

Projeto que permite o Senado de barrar operações de crédito passa na CCJ

Na justificativa, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), ex-presidente da CAE, ressalta que essa incerteza jurídica coloca o Senado Federal em um forte dilema

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Por Agência Brasil

O projeto que permite que operações de crédito externo com pendências judiciais possam ser barradas pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado foi aprovada nesta quarta-feira (7) durante a primeira reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa depois do recesso. A medida, que muda o Regimento Interno do Senado Federal (Risf), está prevista no Projeto de Resolução do Senado (PRS) 51/2018. O texto agora depende de análise do plenário do Senado.

A ideia é que nos casos em que o Ministério da Economia recomendar a autorização de operação de crédito externo para ajudar estados e municípios por força de uma liminar, o Senado possa suspender sua análise enquanto a Justiça não emitir uma decisão final sobre o caso.

Na justificativa do projeto, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), ex-presidente da CAE, ressalta que essa incerteza jurídica coloca o Senado Federal em um forte dilema. “Se autoriza a operação e a decisão judicial é depois revertida, o Senado estará, involuntariamente, contribuindo para a deterioração das finanças públicas. Por outro lado, se não autoriza a operação e a decisão judicial final se mantém, estará prejudicando desnecessariamente um ente da Federação”, diz o senador.

Por atribuição constitucional, compete privativamente ao Senado autorizar operações externas financeiras de interesse dos entes da Federação. A CAE é a comissão responsável por analisar os pedidos de autorização.

Emenda

Na avaliação do relator na CCJ, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), a proposta contribui para assegurar ao Senado o pleno exercício de suas competências constitucionais. Apesar disso, Anastasia decidiu apresentar uma emenda de redação para viabilizar o exame político, pelo Senado, dos pedidos de autorização de crédito externo com aval da União. Assim, os negócios avalizados pelo Ministério da Economia em função de liminar judicial poderiam ser debatidos, mesmo que sua votação tivesse de aguardar a decisão final da Justiça.

“Com isso, permitiremos que o Senado Federal exerça as suas competências institucionais privativas, assegurando tanto o equilíbrio federativo como a separação dos Poderes”, defendeu o relator.

 



Receba nossas principais notícias em seu celular
Participe dos nossos Grupos Oficiais


GRUPO DO WHATSAPP GRUPO DO FACEBOOK

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidos pelo whatsapp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Leia Também

Mulheres na política: alunas do ensino fundamental conhecem Poder Legislativo e rotina de vereadora em Guarapuava

Guarapuava

Mulheres na política: alunas do ensino fundamental conhecem Poder Legislativo e rotina de vereadora em Guarapuava

24/09/2021 – 18:58:40 Redação Lugar de mulher é na política. Esta é a mensagem que a vereadora Prof.ª Bia...

Aplicação de segundas e terceiras doses será descentralizada para 30 UBS’s na próxima semana

Guarapuava

Aplicação de segundas e terceiras doses será descentralizada para 30 UBS’s na próxima semana

24/09/2021 – 11:21:02 Com informações de Secom Prefeitura de Guarapuava e revisão de redação A partir da...

Inscrições do Enem para isentos ausentes em 2020 terminam domingo

Brasil

Inscrições do Enem para isentos ausentes em 2020 terminam domingo

24/09/2021 – 11:14:51 Com informações de Agência Brasil e revisão de redação Terminam no domingo (26) as...

Comunidade Surda de Guarapuava realiza manifestação em prol de direitos neste sábado (25)

Guarapuava

Comunidade Surda de Guarapuava realiza manifestação em prol de direitos neste sábado (25)

24/09/2021 – 10:33:13 Redação Conscientizar à população sobre a acessibilidade, inclusão e direitos das...

Vacinação de adolescentes com comorbidades continua nesta sexta-feira (24)

Guarapuava

Vacinação de adolescentes com comorbidades continua nesta sexta-feira (24)

24/09/2021 – 07:50:23 Redação A vacinação de adolescentes, entre 12 e 17 anos, com comorbidades continua...

O fim da Resolução 23 e a privatização dos Correios

Brasil

O fim da Resolução 23 e a privatização dos Correios

23/09/2021 – 17:16:32 Por Alexsander Menezes O Senado revogou no último dia 1º de setembro, a Resolução...