Brasil

Senadores destacam ajuda a estados e municípios, mas lamentam vetos

O Poder Executivo barrou, por exemplo, a possibilidade de reajuste a servidores públicos até 2021

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

28/05/2020 – 16:13:51

Agência Senado

A sanção da lei que libera R$ 125 bilhões para estados e municípios aplicarem em ações de combate ao coronavírus repercutiu entre os senadores. Em redes sociais, os parlamentares comentaram as medidas previstas no Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus, que suspende o pagamento de dívidas com a União (estimadas em R$ 65 bilhões) e repassa R$ 60 bilhões aos governos locais.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, destacou a sanção da Lei Complementar 173, de 2020. “Ao todo serão destinados aos estados, municípios e Distrito Federal R$ 125 bilhões entre recursos diretos e suspensão de dívidas com a União”, destacou.

O líder do MDB, senador Eduardo Braga (AM), ressaltou que o Amazonas vai receber mais de R$ 626 milhões. “Esse recurso faz parte do auxílio financeiro a estados e municípios. É dinheiro na conta para ajudar a todos a enfrentarem os efeitos da pandemia da covid-19”, afirmou.

O líder o PT, senador Rogério Carvalho (SE), lamentou os vetos apostos pelo presidente Jair Bolsonaro ao projeto. O Poder Executivo barrou, por exemplo, a possibilidade de reajuste a servidores públicos até 2021. Ainda assim, o parlamentar reconheceu a importância de o dinheiro chegar aos governos locais. “Apesar dos vetos, o Congresso Nacional conseguiu garantir o auxílio emergencial a estados e municípios. Com a sanção, os recursos chegam num momento essencial para cuidar das vidas das vítimas da pandemia. São 25.697 mortes e 414.661 casos confirmados”, lembrou.

O senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ) defendeu o veto ao reajuste dos servidores públicos. “Penso que todos devem contribuir com cota de sacrifício. Porque só os trabalhadores privados têm que pagar essa conta. O veto reduz essa assimetria. O ideal seria que ninguém fosse sacrificado em sua renda. Mas estamos em calamidade pública”, afirmou.

O líder do PSL, senador Major Olimpio (SP), criticou um dispositivo da lei que proíbe União, estados, Distrito Federal e municípios de pagarem anuênios, triênios, quinquênios e licenças-prêmio aos servidores que completariam o tempo necessário para a obtenção dos benefícios até dezembro de 2021. “Valeu, Bolsonaro! Profissionais da segurança pública perderão a contagem de tempo para quinquênios e outros direitos. Os que estão se expondo no enfrentamento da pandemia só serão penalizados. Vale para o PR [presidente da República] o samba: ‘você pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão!’”, escreveu.

O líder da Rede, senador Randolfe Rodrigues (AP), também questionou a medida. “O estelionato eleitoral de Bolsonaro não poupa ninguém! Será retirada dos profissionais da segurança pública a contagem de tempo para quinquênio, licença-prêmio e outros direitos. Mais uma classe que está ajudando no combate à pandemia e recebe esse reconhecimento!”, afirmou.



Receba nossas principais notícias em seu celular
Participe dos nossos Grupos Oficiais


GRUPO DO WHATSAPP GRUPO DO FACEBOOK

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidos pelo whatsapp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Leia Também

Transição vê indícios de crime eleitoral de Bolsonaro por uso ilegal do CadÚnico

Brasil

Transição vê indícios de crime eleitoral de Bolsonaro por uso ilegal do CadÚnico

02/12/2022 – 13:16:16 Com informações de Agência PT e revisão de redação O Grupo de Trabalho de...

MPPR denuncia autores de assalto a transportadora em Guarapuava

Guarapuava

MPPR denuncia autores de assalto a transportadora em Guarapuava

02/12/2022 – 13:11:16 Com informações de MPPR e revisão de redação O MPPR (Ministério Público do Paraná),...

Dança das cadeiras: Celso Góes faz alteração no primeiro escalão do governo

Guarapuava

Dança das cadeiras: Celso Góes faz alteração no primeiro escalão do governo

02/12/2022 – 13:08:16 Blog do Observador O Prefeito de Guarapuava, Celso Góes (Cidadania) resolveu fechar o mês...

João Napoleão deixa legado com oito anos na presidência da Câmara Municipal

Guarapuava

João Napoleão deixa legado com oito anos na presidência da Câmara Municipal

02/12/2022 – 11:42:04 Redação No fim deste mês, o presidente da Câmara Municipal, João Napoleão (PODE) se...

Afastado e denunciado pelo MPPR, Sidão Oreiko continua na folha de pagamento da Câmara Municipal

Guarapuava

Afastado e denunciado pelo MPPR, Sidão Oreiko continua na folha de pagamento da Câmara Municipal

02/12/2022 – 08:38:38 Redação Mesmo estando afastado de suas atividades na Câmara Municipal desde o início de...

Transição diz que 50% das obras de saneamento estão paradas

Brasil

Transição diz que 50% das obras de saneamento estão paradas

01/12/2022 – 18:39:19 Com informações de Agência Brasil e revisão de redação O senador Randolfe Rodrigues...