Brasil

Transição vê indícios de crime eleitoral de Bolsonaro por uso ilegal do CadÚnico

GT da área social descobriu alta de 2,5 milhões de inscritos no Auxílio Brasil às vésperas da eleição. “Eleição é coisa séria, não pode ter abuso de poder econômico”, diz Aloizio Mercadante. Órgãos de controle irão investigar

Foto: Divulgação/PT

02/12/2022 – 13:16:16

Com informações de Agência PT e revisão de redação

O Grupo de Trabalho de Desenvolvimento Social da equipe de transição do Governo Lula (PT) encontrou fortes indícios de crimes eleitorais cometidos no âmbito do Cadastro Único com a finalidade de reeleger Jair Bolsonaro. As manobras, que configuram abuso de poder econômico, foram denunciadas em coletiva, na tarde desta quinta-feira (1º) pelos coordenadores Aloizio Mercadante, Tereza Campello, Márcia Lopes e Simone Tebet.

O GT descobriu um crescimento atípico de 2,5 milhões de pessoas inscritas no Auxílio Brasil, às vésperas das eleições, beneficiários que serão retirados do programa no ano que vem. “O que isso sinaliza? Tem gente preocupada com seu CPF e RG. Porque é crime eleitoral o benefício indevido ao eleitor”, afirmou Mercadante, na coletiva. “Os indícios são muito graves”.

Mercadante também denunciou o uso indevido do consignado do Auxílio Brasil, por meio do qual a Caixa Econômica liberou, para 2 milhões de beneficiários, R$ 4 bilhões em crédito em apenas duas semanas. “Quando o TCU [Tribunal de Contas da União] acende alerta, a Caixa diz que houve problema no sistema e suspende o programa sem justificativa. E acha que ninguém viu. Mas nós vimos”, avisou.

Mercandante reiterou que irá pedir, junto aos órgãos de fiscalização e controle, como a Controladoria-Geral da União (CGU), o TCU, o Ministério Público e a Justiça Eleitoral, uma apuração rigorosa das manobras de Bolsonaro. “Eleição é coisa séria, tem de ter paridade de armas, não pode ter abuso de poder econômico e político, utilizar recursos públicos para comprar votos”, reagiu.

“Má-fé”

A ex-ministra do Desenvolvimento Social Tereza Campello explicou que o GT identificou processos de desmantelamento de políticas públicas no setor que continuam ocorrendo. “Não é só não ter recursos. Com o dinheiro que nos deixaram, a Assistência Social só funcionaria por dez dias no ano”, revelou.

Campello confirmou que houve um crescimento exponencial de beneficiários considerados “unipessoais”, registrados por CPF no programa, o que mostra a falta de critério ou planejamento. O resultado é uma total desorganização do sistema que roda o Auxílio Brasil. O número de famílias unipessoais passou de 1,8 milhão há quatro anos para 5,5 milhões em outubro de 2022, mês do primeiro turno das eleições. O salto representa uma alta de 197% mas, no CadÚnico, a quantidade das outras famílias subiu apenas 21% no período.

“A população foi induzida a se cadastrar dessa forma. Não é um malfeito da pessoa pobre, é um malfeito do Estado, um malfeito do governo Bolsonaro”, concluiu a ex-ministra. “Nós achamos que, para além da incompetência, do desgoverno, do completo descaso com as políticas públicas, este governo também agiu com má-fé”, acusou Campello.

Por que o Bolsa Família funcionou durante 18 anos tão bem e virou uma referência?”, indagou. “Exatamente porque ele organizava esse conjunto de atores via pacto federativo e via Suas [Sistema Único de Assistência Social]”, esclareceu.

“Cidadania apenas no nome”

“Houve um verdadeiro desmonte de políticas públicas de assistência e desenvolvimento social no atual Ministério da Cidadania. O ministério hoje é ‘cidadania’ apenas no nome”, constatou a senadora Simone Tebet (MDB-MS). “Hoje, praticamente todo o orçamento do ministério está única e exclusivamente voltado para o Auxílio Brasil e o Auxílio Gás”, observou.

“Todas essas políticas públicas ficaram no segundo plano por duas razões: o primeiro, orçamentário, e o segundo, por falta total de vontade política deste governo”, criticou a senadora. “Há uma visão míope, distorcida, tacanha, do que significa a importância do Ministério da Cidadania em um país que entrou no Mapa da Fome”, finalizou.

“Terra arrasada”

A ex-ministra do Desenvolvimento Social Márcia Lopes foi taxativa quanto ao completo abandono da assistência social desde o golpe contra Dilma Rousseff, em 2016, e que foi agravado com a chegada de Bolsonaro na Presidência. Ela apontou que o Ministério da Cidadania atropelou o CNAS (Conselho Nacional de Assistência Social), tomando decisões à revelia de um órgão que era vital na construção das políticas públicas do setor nos governos Lula e Dilma.

“Temos quase 40 milhões de famílias no Cadastro Único, são 100 milhões de pessoas que demandam proteção, que precisam ter onde ir no serviço público local, nos CRAs, nos CREAs [centros de referência]”, explicou Lopes. “Implementamos quase 12 mil serviços e nesse governo nenhum serviço foi ampliado, ao contrário”, lamentou.

“Temos uma situação de terra arrasada, um cenário de muita fome. Há 125 milhões em situação de insegurança alimentar”, alertou. “A situação é de muita calamidade e desespero”.

O GT concluiu o relatório preliminar com dados das áreas sociais que servirão de base para o presidente Lula e sua equipe ministerial no ano que vem. Além do diagnóstico de programas e políticas públicas, o documento também apontará benefícios da PEC do Bolsa Família na reconstrução do país.



Receba nossas principais notícias em seu celular
Participe dos nossos Grupos Oficiais


GRUPO DO WHATSAPP GRUPO DO FACEBOOK

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidos pelo whatsapp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Leia Também

CIS 5ªRS abre processo seletivo para a contratação de novos estagiários

Guarapuava

CIS 5ªRS abre processo seletivo para a contratação de novos estagiários

02/02/2023 – 15:59:51 Com informações de Secom Prefeitura de Guarapuava e revisão de redação Até o próximo...

STF restabelece prisão do ex-deputado federal Daniel Silveira

Brasil

STF restabelece prisão do ex-deputado federal Daniel Silveira

02/02/2023 – 13:31:26 Com informações de STF e revisão de redação O ministro Alexandre de Moraes, do STF...

Arthur Lira é reeleito para presidência da Câmara dos Deputados

Brasil

Arthur Lira é reeleito para presidência da Câmara dos Deputados

02/02/2023 – 11:22:08 Com informações de Agência Brasil e revisão de redação Em uma votação recorde, o...

Dr. Antenor estreia mandato de deputado com lugar na Mesa Diretora da Alep

Paraná

Dr. Antenor estreia mandato de deputado com lugar na Mesa Diretora da Alep

02/02/2023 – 08:33:05 Redação Na tarde desta quarta-feira (1°), o guarapuavano Dr. Antenor (PT), eleito...

Rodrigo Pacheco vence eleição e continuará no comando do Senado

Brasil

Rodrigo Pacheco vence eleição e continuará no comando do Senado

01/02/2023 – 19:14:43 Com informações de Agência Senado e revisão de redação O senador Rodrigo Pacheco...

Hospital de campanha já fez mais de 300 atendimentos aos yanomami

Brasil

Hospital de campanha já fez mais de 300 atendimentos aos yanomami

01/02/2023 – 16:21:27 Com informações de Agência Brasil e revisão de redação O hospital de campanha que a...