Guarapuava

Em Guarapuava, Governo e Sindusmadeira avaliam impacto da Nova Ferroeste para o setor

Entidade reúne 41 empresas, de 20 municípios

Apresentação do projeto Nova Ferroeste em Guarapuava. Foto: Gilson Abreu

18/11/2021 – 13:21:34

Com informações de AEN e revisão de redação

A Nova Ferroeste deverá potencializar os diversos setores dos municípios abrangidos pelo empreendimento, com redução do tempo e do custo do transporte de cargas até o Porto de Paranaguá. Essa é a expectativa de empresários do setor madeireiro da região de Guarapuava, manifestada em reunião com representantes do Grupo de Trabalho do Plano Estadual Ferroviário, realizada nesta quinta-feira (18).

O encontro presencial foi na sede Sindusmadeira – Sindicato das Indústrias de Madeiras, Serrarias, Beneficiamentos, Carpintaria e Marcenaria, Tanoaria, Compensados e Laminados, Aglomerados e Embalagens de Guarapuava. A entidade representa 41 empresas de 20 municípios. Na reunião eles tiveram a oportunidade de tirar dúvidas e fazer considerações a respeito do projeto da ferrovia, que vai consolidar um dos maiores corredores de movimentação de cargas do país.

Projeto do Governo do Paraná, a Nova Ferroeste vai ligar Maracaju, no Mato Grosso do Sul, ao Porto de Paranaguá. Ele prevê a ampliação e modernização do trecho já existente, entre Cascavel e Guarapuava, além de novos ramais até o MS e Foz do Iguaçu.

O coordenador do Plano Estadual Ferroviário, Luiz Henrique Fagundes, lembrou que apenas 20% das cargas gerais exportadas do Paraná chegam aos portos por trem, e que a Nova Ferroeste deve fazer esse número saltar para 60%. Segundo ele, a indústria madeireira da região de Guarapuava deve ser muito beneficiada, já que quase toda a carga de exportação desse setor é atualmente levada até o porto por caminhões.

“Temos um porto que é referência no continente, tanto em importação quanto exportação, mas é preciso otimizar a chegada e saída dos produtos”, disse Fagundes. “O modal rodoviário já está no limite e o desenvolvimento da malha ferroviária é o que vai fazer a logística do Paraná dar um salto em agilidade e na relação custo x benefício”.

O vice-presidente do Sindusmadeira, Júlio Cezar Pacheco Agner, lembrou que mais de 50% do que é produzido pelo setor madeireiro da região é voltado à exportação. “Quase tudo é deslocado pelas rodovias, com alto custo de frete e questões da agilidade da logística, que interferem na competitividade em um mercado cada vez mais globalizado”, relatou.

Ele afirmou que a expectativa é que, com mais opções de deslocamento de madeira em contêineres, o custo possa ser reduzido e a lucratividade elevada. “Isso gerará ganhos para o produtor e para a indústria e, também, para outros setores que formam a cadeia produtiva da nossa região, como a agropecuária, por exemplo”, avaliou Agner.

Ampliação

Conforme dados do Sindusmadeira, o setor representa cerca de 35% do volume de cargas movimentadas nos portos do Sul do Brasil. Por isso, a oportunidade de ampliar as possibilidades de deslocamento até o porto é vista como um avanço importante para o setor.

O diretor-presidente da Ferroeste, André Gonçalves, destacou que o avanço do projeto tem acontecido dentro do cronograma, e que as reuniões têm sido muito produtivas para apresentar os detalhes da Nova Ferroeste.

“O projeto já recebeu a anuência de todos os 49 municípios abrangidos. Guarapuava é um deles”, afirmou. “Guarapuava já tem uma estrutura da Ferroeste, com oficina mecânica e funcionários. É uma conexão importante e nossos estudos de demanda apontam que há viabilidade para trabalhar o transporte de cargas saindo do município rumo ao Porto de Paranaguá”.

Projeto

A Nova Ferroeste terá 1.304 quilômetros malha férrea, abrangendo a ligação entre Maracaju a Paranaguá e o ramal de Foz do Iguaçu. Os trilhos cortam dois estados com grande produtividade de grãos (soja e milho) e proteína animal. Quando estiver concluída, a Nova Ferroeste, deve transportar no primeiro ano 38 milhões de toneladas de produtos. Será o segundo maior corredor de exportação de grãos e contêineres do País.

O investimento para a construção e operação da Nova Ferroeste será de R$ 29,4 bilhões. No início de 2022 serão realizadas as audiências públicas e o projeto deve ir a leilão na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) no segundo trimestre de 2022. A empresa, ou consórcio vencedor do leilão, deverá construir e explorar a estrada de ferro por 70 anos.



Receba nossas principais notícias em seu celular
Participe dos nossos Grupos Oficiais


GRUPO DO WHATSAPP GRUPO DO FACEBOOK

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidos pelo whatsapp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Leia Também

Prof.ª Bia acompanha distribuição de kits de higiene para mulheres do Residencial 2000

Guarapuava

Prof.ª Bia acompanha distribuição de kits de higiene para mulheres do Residencial 2000

03/12/2021 – 16:58:53 Redação Nesta sexta-feira (03), a vereadora Prof.ª Bia (MDB) acompanhou o Movimento de...

Cris Wainer realiza plenária para apresentar balanço do primeiro ano de mandato

Guarapuava

Cris Wainer realiza plenária para apresentar balanço do primeiro ano de mandato

03/12/2021 – 16:45:03 Redação A vereadora Cris Wainer (PT), irá realizar a primeira plenária de seu mandato...

PT realiza Plenária Regional em Guarapuava nesta sexta-feira (03)

Guarapuava

PT realiza Plenária Regional em Guarapuava nesta sexta-feira (03)

03/12/2021 – 13:52:03 Redação Nesta sexta-feira (03), a partir das 20h, o PT (Partido dos Trabalhadores) irá...

Publicado decreto que regulamenta o Auxílio Gás

Brasil

Publicado decreto que regulamenta o Auxílio Gás

03/12/2021 – 11:10:16 Com informações de Agência Brasil e revisão de redação O decreto que regulamenta...

Senado aprova Auxílio Brasil, programa social que substitui o Bolsa Família

Brasil

Senado aprova Auxílio Brasil, programa social que substitui o Bolsa Família

03/12/2021 – 08:44:12 Com informações de Agência Senado e revisão de redação Em votação simbólica, o...

Na Alep, CCJ aprova admissibilidade da PEC do espanhol

Paraná

Na Alep, CCJ aprova admissibilidade da PEC do espanhol

02/12/2021 – 18:30:09 Com informações de Dircom Alep e revisão de redação A CCJ (Comissão de Constituição...