Search
Close this search box.

Justiça bloqueia bens do presidente da Câmara de Guarapuava

De acordo com o MP-PR, o vereador recebeu mais de R$ 19 mil em gastos com viagens, entre 2005 e 2010, que não tiveram comprovação de interesse público. Os valores corrigidos somados chegam a R$ 87 mil

Câmara de Vereadores de Guarapuava – Foto: Divulgação

Após denúncia apresentada pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR), o presidente da Câmara de Vereadores de Guarapuava, João Napoleão (Pros), teve R$ 174 mil em bens bloqueados pela Justiça. O processo investiga o recebimento irregular de diárias.

De acordo com o MP-PR, o vereador recebeu mais de R$ 19 mil em gastos com viagens, entre 2005 e 2010, que não tiveram comprovação de interesse público. Os valores corrigidos somados chegam a R$ 87 mil.

Conforme a denúncia, o MP-PR realizou uma auditoria nas contas da Câmara e promotores indicaram que o presidente viajou 42 vezes com dinheiro público sem justificar que os gastos seriam para atender os interesses públicos.

O ministério Público afirmou que João Napoleão cometeu ato de improbidade administrativa, já que acumulou recursos ilicitamente, por meio do recebimento de diárias sem comprovar os devidos interesses, além de ter violado o regimento interno da Câmara.

O atual presidente destacou que todas as viagens realizadas foram amparadas pela Lei, não ocorrendo dano aos cofres públicos. O vereador explicou também que irá se defender das acusações. O bloqueio de bens foi feito em caráter liminar e o processo ainda será julgado pela Justiça.

Leia Também