Search
Close this search box.

Secretaria de Agricultura e Procon fiscalizam feiras do produtor rural de Guarapuava

A atividade, ocorrida nessa terça-feira (22), teve como objetivo impedir o comércio de produtos clandestinos nas feiras

Feira do produtor (Foto: Secom Guarapuava)

Secom Guarapuava

Uma ação conjunta entre a Secretaria de Agricultura e Procon, possibilitou a fiscalização de produtos em feiras do produtor rural de Guarapuava. A atividade, ocorrida nessa terça-feira (22), teve como objetivo impedir o comércio de produtos clandestinos nas feiras, visto que há regras para a participação dos agricultores, principalmente para os que vendem produtos de origem animal. “Esta é uma ação importante para garantir a qualidade da oferta dos produtos das nossas feiras e, ainda, fiscalizar os comerciantes quanto a procedimentos obrigatórios necessários para o sucesso e eficiência da feira do produtor”, afirmou o secretário de Agricultura, Ademir Fabiane. “Esses produtos são os mais propícios a transmissão de doenças, por isso, a regularização é tão importante e a fiscalização é mais intensa”, explicou a diretora do Departamento de Inspeção Municipal, Elisângela Coradassi.

A Secretaria de Agricultura realiza ações educativas com os comerciantes, como conversas e distribuição de ofícios, informando sobre os perigos da comercialização de produtos sem o selo de garantia. “É preciso que os comerciantes estejam regularizados e tenham o selo de inspeção para garantir a segurança do consumidor. Felizmente, casos de venda de produtos clandestinos não são freqüentes, justamente porque não há legitimidade nesse ato, nem para quem vende, nem para quem compra, já que o consumidor fica impossibilitado de reclamar, caso haja algum problema, pois não possui nota fiscal”, avaliou o coordenador do Procon de Guarapuava, Paulo Lima.

Para conseguir o selo, basta que o comerciante procure o serviço de inspeção sanitária, na Secretaria de Agricultura. A equipe fará a vistoria prévia e repassará orientações aos produtores sobre os procedimentos necessários. Após a instalação e o registro, a comercialização poderá começar.

A Secretaria de Agricultura não determina um prazo para a regularização, mas exige que os comerciantes estejam legalizados para comercialização na feira.

Leia Também