OPINIÃO

Guarapuava bateu mais um recorde – e pra variar, não é bom

Assista esta coluna

05/08/2021 – 09:52:39

João Nieckars

A saga dos comissionados é um assunto recorrente em Guarapuava, também, pudera, ao contrário da Lei de Diretrizes Orçamentárias vigente que limita esse tipo de despesa com cargos comissionados a 8% do total gasto com pessoal (RH), a sana do prefeito e de sua horda de cargos em comissão parece não ter limites, pelo menos morais!

O Portal de Transparência do município indica que hoje existem 205 cargos em comissão vinculados ao Executivo, mais 11 na Fundação Proteger e outros 11 na SURG. O total atual é de 227 comissionados – pelo menos até agora, 8h, e não duvido que a hora que você aí de casa for consultar, esse número já tenha subido.

A remuneração de todo esse pessoal que compõe o cabedal do Góes não é pouca coisa. Os salários vão de 2 mil reais até os quase 23 mil auferidos pelo próprio prefeito e todos esses cargos juntos consumem dos cofres públicos a quantia de R$ 1.367.411,96 por mês.

No ano, com o 13º que eles merecem, claro, trabalham exaustivamente pela minha, pela sua, pela nossa cidade, chegamos ao total de R$ 17 e meio.

Nesse ritmo alucinante, durante os quatro anos do mandato do Góes, o valor gasto com os cargos de confiança ultrapassará a marca dos 70 milhões de reais.

E justamente batemos aí o recorde!

No ápice do governo anterior, do Cezinha Filho, que já demonstrava ter um apego grande pelos cargos em comissão, o número de cargos a 220 e o gasto no mandato foi de quase 50 milhões – como vocês podem ver, o Góes caprichou nos penduricalhos.

Dentre os nomes mais conhecidos no cabedal do Góes temos, por exemplo, a esposa dele, Katriane Milla que é Secretária de Turismo do município, pelo que recebe seus 11 mil reais de salário. Temos outros famosos, como o vereador não reeleito, Samuca, recentemente nomeado para uma assessoria na Surg ao salário de 7.800 reais. Ah, inclusive, ele agora trabalha junto coma filha do presidente da Câmara, que ganha 6.200 reais.

O então candidato a prefeito, Jabur do Motocross, que antes descia a crítica nos comissionados, hoje é um deles, recebendo 6.500 reais por mês. A antiga companheira dele no Direita Guarapuava, a candidata a vereadora Polly Lima, também cedeu aos encantos do Celso e hoje tem um salário de aproximados 3.900 reais, e assim vai…

A título de comparação de gastos, vale dizer, que o Centro de Especialidades custou 13 milhões. O aeroporto, que foi reformado e não funciona, custou quase 15 milhões reais. Essas obras não foram feitas com recursos do município, mas são exemplos de investimento relevantes (claro, se funcionarem) que custaram muito menos que o valor empregado para pagar os amigos do prefeito.

Na verdade, com esse valor todo daria para construir um novo Câncer Center ou quase outro Hospital Regional – mas pagar amigos e favores políticos é mais importante para a atual gestão.

Ah, vale observar como estão alguns outros municípios. Ponta Grossa, por exemplo, possui 355 mil habitantes e tem 224 cargos comissionados. Se a Prefeitura de lá empregasse comissionados na mesma proporção que Guarapuava, hoje aquele município teria 425 pendurados.

Tei tei, Guarapuava!

Então é isso, enquanto eu e você trabalhamos muito para contornar a crise econômica que veio junto com a pandemia e enquanto 30% da nossa população está na miséria, segundo dados do IBGE, o prefeito esbanja em cargos comissionados e paga gordos salários para seus amigos.

A utilização de servidores de carreia para o preenchimento de alguns cargos de confiança, a fusão de pastas e a automação e o emprego de novas tecnologia são formas muito eficazes de diminuir os gastos com os cargos em comissão, mas não é do interesse do prefeito que quer mesmo é dar emprego para seus protegidos.


por:

João Nieckars

Advogado, economista e professor de direito empresarial

Ver mais colunas

LEIA TAMBÉM

O caminho da reconstrução – Um alerta urgente

24/09/2021 – 19:03:39 Alexsander Menezes Há alguns anos tive a oportunidade de ler a obra Alemanha 1945 – do autor...

Paraná não cobrará R$ 17 bi em impostos em 2022

Assista esta coluna 23/09/2021 – 14:44:36 João Nieckars Veja lá algo bem interessante de que eu tenho certeza que muitos...

Teatro canhestro e a estratégia de protagonismo internacional de Bolsonaro

22/09/2021 – 17:12:33 Alexsander Menezes A sucessão de acontecimentos vexaminosos que marcaram a participação da...

Vendo o bonde passar…

Assista esta coluna 16/09/2021 – 14:11:07 João Nieckars Já ouviu muito essa expressão, não é? Pois então, para...