OPINIÃO

Juventude: Quase metade dos jovens quer deixar o Brasil

Foto: Pixabay

01/07/2021 – 12:10:16

Prof. Serjão

A conceituada FGV (Fundação Getúlio Vargas), publicou dias atrás uma preocupante pesquisa na qual afirma que quase 50% dos jovens brasileiros entre 15 e 29 anos gostariam de deixar o Brasil e ir morar em outro país, dadas as condições atuais em que nos encontramos como nação.

É justamente nesse ponto, (a falta de perspectivas) que reside minha maior preocupação, pois, apesar de ser público e notório que estamos em um barco desgovernado, ou pior, em um circo de horrores, cada dia ficamos ainda mais boquiabertos pelos absurdos propalados por aqueles que deveriam estabelecer os rumos e as políticas públicas voltadas para a juventude.

Porém, estamos diante de uma encruzilhada perigosa, pois a falta de vontade e motivação dos jovens , especialmente os “nem–nem”, pode nos conduzir por caminhos escuros e tortuosos. Explico: em 1992 quando o país passava por uma situação muito parecida com a atual, surgiu o Movimento dos Cara Pintada, que marchou pelas ruas do Brasil, denunciando e exigindo das autoridades públicas ações para impedir a continuidade daquele governo. Em junho de 2013, novamente floresce um movimento de jovens no Brasil, tendo como escopo o aumento da passagem de ônibus em São Paulo, que ficou conhecido como “não é apenas pelos R$ 0,20”.

Agora, vivemos uma situação perversa, negacionista, que de forma absurda anestesiou a sociedade brasileira, surgindo rumores até de que se o “tal” não for reeleito, setores reacionários pegariam em armas para desrespeitar o resultado das urnas em 2022 e tentar manter o sujeito no poder, o que é por si só uma aberração.

Eis que diante desse quadro, nos deparamos com a pesquisa FGV Social, e as poucas esperanças que poderíamos alimentar, se esvaecem. Pois teria que vir da juventude o grito de liberdade, o pedido de democracia, e a vontade de que haja uma mudança nos rumos da política brasileira, retomando a via progressista e social democrata, reafirmando nosso ideal de um país de todos.

Mas, nem reação – nem indignação –, a intenção em deixar o país, nos deixa perplexos, pois mal sabem que ao migrarem para outros páramos, enfrentarão uma vida dura, e terão que dedicar-se muito mais a si mesmos, que se aqui permanecessem.

Mas, como diria Suassuna: “sou um realista esperançoso”, e creio que devemos começar a mobilizar e unir forças com essa juventude, fazer o movimento ganhar as ruas, ir à luta, condensar nossa energia para que haja mudanças aqui e agora, acreditando que é possível sim, sair da inércia e resgatar o nosso Brasil do calabouço em que se encontra.

Jovem, chegou a hora, é a sua vez!

Continua na próxima quinta feira…

 


por:

Prof. Serjão

Prof. Serjão

Professor de Geografia

Presidente do PDT Guarapuava

Ver mais colunas

LEIA TAMBÉM

#24JFORABOLSONARO – Guarapuava na rua pelo fim do genocídio

20/07/2021 – 10:57:35 Movimento Fora Bolsonaro Guarapuava No último ato nacional, dia 3 de julho, estivemos nas ruas...

Palavras e frases de efeito e o efeito das palavras e frases

16/07/2021 – 13:04:18 Paulo Syritiuk Que a palavra tem o poder de moldar comportamentos, pensamentos e cosmovisões de...

Juventude: A juventude brasileira e a violência

08/07/2021 – 12:23:56 Prof. Serjão Em mais uma reflexão sobre a geração nem-nem, replicarei um excelente texto da...

Guarapuava nas ruas contra o Governo Bolsonaro. Por quê?

03/07/2021 – 07:57:52 Thiago Oliveira – UJC Bem. Se as mais de 500 mil mortes não forem suficientes, podemos...