Search
Close this search box.

Projeto de lei garante sessões de cinema adaptadas para pessoas com autismo e síndrome de Down no Paraná

As luzes deverão estar levemente acesas e o volume do som deve ser reduzido

Imagem: Pixabay

O projeto de lei 166/2019, formulado pelos deputados Delegado Francischini (PSL) e Márcio Pacheco (PDT), segue para sanção do governador Ratinho Júnior (PSD) e determina que todas as empresas que operam de salas de cinema no estado devem promover, pelo menos uma vez ao mês, uma sessão adaptada para crianças e adolescentes com TEA (Transtorno do Espectro Autista) ou síndrome de Down, juntamente de seus familiares.

As adaptações são necessárias porque pessoas com autismo podem desenvolver aversão forte à luz, ao som alto e a quantidade de pessoas presentes na sala. “A sessão de cinema adaptada é muito importante porque a maioria dos pais autistas não arriscam ir com o filho em uma sala fechada e escura, porque nunca sabemos qual será a reação deles”, explica Losanja Agma, presidente da Associação Guarapuavana Mundo Azul.

Mesmo que o projeto de lei ainda não tenha sido sancionado, iniciativas como essa já aconteceram, inclusive, na nossa cidade, apresentando resultados muito positivos. “Nós aqui em Guarapuava já tivemos duas sessões especiais no Cine XV. Uma foi em outubro do ano passado e a outra foi em abril deste ano. Pais e autistas ficaram muito satisfeitos, pois a maioria conseguiu ficar até o final da sessão, o que é muito difícil para eles, ficar mais que uma hora sentados em um lugar”, comemora Losanja.

Como meio de promover a inclusão, as sessões não serão restritas, ou seja, podem ser frequentadas por qualquer pessoa. A salas de cinema que estiverem cumprindo a lei deverão estar identificadas com o símbolo mundial do autismo e da síndrome de Down. O acesso à sala de exibição será irrestrito, podendo os telespectadores entrar e sair da sessão sempre que desejarem. Após sancionada a lei, os cinemas terão um prazo de 120 dias para promover a adequação de sua estrutura, caso seja necessário.

Leia Também